Barômetros Globais mantém tendência de alta

11:13:39 - 10/06/2021 - Notícias

SÃO PAULO, 6/10/21 - O Barômetro Coincidente mantém a tendência de alta e alcança, em junho, o maior nível da série histórica, consolidando a recuperação da atividade econômica mundial no segundo trimestre de 2021, segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV). O indicador Antecedente por sua vez, recua, num sinal de acomodação após a sequência de três altas significativas nos meses anteriores.

O Barômetro Econômico Global Coincidente sobe 1,6 ponto em junho, alcançando 137,0 pontos, o maior nível da série iniciada em 1991. O Barômetro Econômico Global Antecedente recua 7,7 pontos, para 132,4 pontos. Todas as regiões pesquisadas evoluem favoravelmente no Barômetro Coincidente, enquanto no Barômetro Antecedente todas caminham no sentido oposto.

'O Barômetro Coincidente Global mostra uma evolução do nível de atividade econômica superior àquela esperada no início do ano, um movimento que se espalha por diversos setores e regiões. A despeito do recuo na margem, o Barômetro Antecedente permanece em patamar elevado, indicando a continuidade da recuperação ao longo do segundo semestre.', avalia Paulo Picchetti, pesquisador do FGV IBRE.

Barômetro Coincidente - Indicadores de regiões e setores

A região da Ásia, Pacífico & África é a que mais contribui para a alta do Barômetro Global Coincidente, com 1,0 ponto, seguida pela Europa e pelo Hemisfério Ocidental, com 0,4 e 0,2 ponto, respectivamente. As avaliações sobre a situação atual continuam melhorando em todas as regiões, influenciadas pela aceleração do nível de atividade à medida que as populações vão sendo vacinadas. O nível dos indicadores das regiões do Hemisfério Ocidental e da Europa são os maiores da série histórica e o nível da Ásia, Pacífico & África é o maior desde 2010. O gráfico abaixo ilustra a contribuição de cada região para a distância do Barômetro Coincidente em relação ao nível médio histórico de 100 pontos.

Entre os cinco setores da pesquisa, três contribuem de forma positiva para o resultado agregado do Barômetro Coincidente. Após subir de maneira expressiva no mês passado, o indicador que mede a evolução das economias em nível agregado (Economia), Serviços e Construção avançam de forma moderada, enquanto Indústria e Comércio registram ligeira queda no mês. Todos os indicadores estão acima do nível de 125 pontos, com os setores de Serviços e o indicador que mede a evolução das economias em nível agregado (Economia) alcançando o maior nível da série, com 152,9 e 140,6 pontos, respectivamente.


Barômetro Antecedente - Indicadores de regiões e setores

O Barômetro Global Antecedente antecipa os ciclos das taxas de crescimento mundial em três a seis meses. Todos os indicadores antecedentes das três regiões contribuem de forma negativa para o resultado do Barômetro Global Antecedente em junho. O Hemisfério Ocidental é a região que mais contribui para a queda, ao recuar 3,3 pontos, seguida da Ásia, Pacífico & África, com -3,0 pontos, e da Europa, com -1,4 pontos.

Todos os indicadores antecedentes setoriais recuam em junho, em um movimento de acomodação após fortes altas nos meses anteriores. Mesmo com a queda no mês, todos registram níveis superiores a 130 pontos, à exceção do indicador que mede o desenvolvimento das economias em nível agregado (Economia), que registra 124,1 pontos em junho. O nível dos indicadores continua refletindo um grande otimismo em relação ao futuro próximo. A maior contribuição para a queda no mês veio da Indústria, seguida do setor de Serviços e do Comércio. Os demais setores contribuem com menos de 1,0 ponto para o resultado agregado.
(MR - Agência Enfoque)

Sites da Enfoque e Fausto Botelho desenvolvidos por Agilso.