Vendas de veículos usados recuam em abril

09:45:19 - 05/05/2021 - Notícias

SÃO PAULO, 5/5/21 - Em abril, as negociações de veículos usados, considerando todos os segmentos automotivos somados (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros veículos), totalizaram 1.119.047 unidades, uma baixa de 9,61% sobre as 1.238.073 unidades, comercializadas em março/2021. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira, 5 de maio, pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (FENABRAVE).

Já na comparação com abril de 2020, auge da pandemia, no ano passado, quando 199.161 veículos usados foram transacionados, houve crescimento de 461,88%.

No acumulado, de janeiro a abril de 2021, foram negociadas 4.706.004 unidades de veículos usados, numa alta de 41,70% sobre o mesmo período de 2020, que somou 3.321.191 usados transacionados.
'A grande variação entre abril de 2021 e abril de 2020, assim como no acumulado do ano, é resultante das paralisações dos DETRANs e do fechamento das áreas de vendas, em vários estados, que se deram mais fortemente no ano passado', justifica Alarico Assumpção Júnior, Presidente da FENABRAVE.

Crédito e produtos

O Presidente da FENABRAVE comenta, ainda, que o segmento de veículos usados, assim como acontece com os novos, enfrenta baixa oferta de produtos e o crédito, apesar de abundante, tem ficado mais seletivo. 'Os financiamentos continuam sendo ofertados pelos bancos, com uma análise de crédito mais seletiva das propostas', esclarece Assumpção Júnior.

Apesar da retração em relação a março/2021, as vendas diárias seguem positivas, uma vez que abril teve três dias úteis a menos do que o mês anterior. 'Se analisarmos as vendas, apenas em dias úteis, observaremos um crescimento de 3,92%, já que abril teve 20 dias úteis e março 23. Notamos, claramente, que com a menor oferta de veículos novos, os usados têm sido muito mais demandados', diz Assumpção Júnior.

Automóveis e Comerciais Leves

Para os segmentos de automóveis e comerciais leves, as transações de usados, em abril somaram 821.159 unidades, 10,31% abaixo dos 915.537 veículos transacionados em março.

Já em relação aos 145.654 veículos, vendidos em abril do ano passado, houve alta de 463,77%.
No acumulado de janeiro a abril deste ano, as vendas dos dois segmentos representaram 3.482.171 veículos usados transacionados, com crescimento de 40,28% sobre as 2.482.240 unidades, vendidas em igual período do ano passado.

Os modelos com até 3 anos de fabricação representaram 11,14% do total comercializado, em abril/2021, e 10,30% do acumulado do ano.

'Com a oferta reduzida de carros de entrada, os seminovos passaram a ser mais procurados', explica o Presidente da FENABRAVE.

Estado de São Paulo continua perdendo participação

Após o aumento da alíquota do ICMS - Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços sobre veículos usados, em São Paulo, que passou de 1,8% para 5,53%, em 15 de janeiro/2021 e, mesmo depois da redução da alíquota, para 3,9%, em 01 de abril, o estado continua perdendo espaço, em relação a outros mercados do País.

'Enquanto o mercado nacional retraiu 9,61%, em abril, o paulista apresentou queda de 19,94% sobre o mês de março. Com isso, a participação de São Paulo, no mercado nacional, caiu 3,06%, passando de 31,46%, em março, para 27,86% em abril', explica o Presidente, que alerta: 'Essa perda de mercado está acarretando desemprego no estado. Estimamos que cerca de 18 mil empregos já tenham sido comprometidos, em nosso setor, apenas em São Paulo', conclui Alarico Assumpção Júnior.
(MR - Agência Enfoque)

Sites da Enfoque e Fausto Botelho desenvolvidos por Agilso.